Captura de Tela 2017-03-01 às 17.02.35

Minha coluna para o LANCE!

Posted on

A experiência de uma olimpíada da juventude. Por Bianca Rodrigues – amazona e medalhista olímpica da Juventude em Nanjing 2014 na prova de saltos por equipes no hipismo

Olá, amigos leitores do LANCE! Eu sou a Bianca Rodrigues, atleta do hipismo brasileiro. Em 2014, eu tive a honra e a responsabilidade de defender o Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude de Nanjing, na China. Competindo com uma equipe formada por cavaleiros e amazonas da América Sul, nós conseguimos a medalha de prata na prova dos saltos. É a única da história da modalidade nesse evento, que é uma olimpíada feita para jovens de até 18 anos. Quando eu embarquei para Nanjing, a primeira coisa que pensei foi: ”estou realizando um sonho da minha ! Estava totalmente deslumbrada, mas também bem nervosa, claro. Apesar de ir para o outro lado do mundo, eu tive apoio da minha equipe no Brasil, que me preparou dentro e fora das pistas para todos os momentos.

Eu sinceramente me surpreendi com os atletas do Time Brasil no quesito parceria e companheirismo, eu fiz muitas amizades lá que vão ser para toda vida e além de tudo eu conheci várias modalidades! Comparando com a Rio 2016, eu posso dizer que praticamente igual, guardadas as devidas proporções, né?

Mudou tudo na minha carreira depois da olimpíada de Nanjing! Eu amadureci como atleta, descobri que se nós acreditarmos tudo é possível! Apesar do resultados, eu tive muita dificuldade, pois pelo regulamento da competição, os animais seriam sorteados. Por isso, eu não pude saltar com minha montaria oficial, a égua Abernante. Foi sorteado outro animal. A experiência de montar um cavalo que não é seu e a responsabilidade de ser a única a representar o seu país na sua modalidade em um evento mundial não tem preço!

Tudo que aprendi lá eu guardo para vida. Sou muito agradecida por ter realizado este sonho do qual eu sei que muitos tem vontade de realizar! Espero que em Buenos Aires 2018, os novos atletas do Brasil saibam aproveitar todas as oportunidades.

Eu certamente vou levar a experiência de Nanjing 2014 para quem sabe Tóquio 2020, 2024 e assim por diante. O hipismo é uma modalidade em que a vivência conta muito e os atletas de mais idade e experiência são destacados.

Obrigado por falar da Olimpíada da Juventude e um pouco do hipismo no Brasil. Um abraço